Bânia Balow?!

Somos uma banda de Rock Progressivo, consolidada no início de 2018 em Sorocaba. Composta por André Luckner (Bateria/Percussão) e os irmãos Guazzelli: Giovanni (Guitarra/Teclado/Voz), Rafael (Guitarra/Voz) e César (Baixo/Voz). Já produzimos alguns covers de clássicos do Prog Rock, tocamos em eventos importantes da região e já fomos matéria na TV. Além disso, somos totalmente independentes, produzindo e gerenciando todo nosso conteúdo. 
Atualmente, estreamos nosso primeiro álbum, tendo o lançamento da single inaugural, Eletrolux, em Julho de 2020.

 
 

BIOGRAFIA

A paixão dos irmãos Guazzelli pelo gênero se originou com o guitarrista Rafael, que começou a se aventurar, há 15 anos, pelas ramificações do Rock e descobriu um gosto especial pelo psicodélico e o progressivo. Depois de um tempo amadurecendo, seus irmãos e amigos da escola começaram a partilhar do mesmo gosto. Ele inclusive teve uma banda “de garagem” chamada Little Green Men, que remetia à estética da banda Yes. Também, desde pequeno, compunha suas obras, porém nenhuma de suas bandas conseguia tocá-las. 
Foi então que, em 2016, César, que não sabia tocar ainda, se comprometeu a aprender  baixo e, dedicadamente, as músicas de seu irmão. Com o mesmo fascínio, Giovanni, que estava se tornando um Produtor Fonográfico, se uniu a eles para montarem de vez uma banda com músicas autorais e progressivas. 
A partir deste momento, o grupo estava quase completo. Mais composições eram feitas e os arranjos, agora, eram melhor trabalhados. 
Paralelo a isso, já estava sendo cotado o valor para se produzir um álbum de qualidade. Os valores eram absurdos para a realidade de uma banda em seus primórdios. Então, os irmãos tiveram uma ideia desafiadora: construir o próprio estúdio. Todo o planejamento e estudo, cada pedaço de madeira cortada e massa batida, tudo foi feito pelos próprios irmãos e alguns amigos. Assim, depois de 6 meses de trabalho duro, estava pronta a primeira sala do que hoje chamamos de Guazzelli Home Studio.   
Mas espera… Ainda faltava mais um membro no time para terminar as composições e dar início às produções.

A procura por bateristas

Até o final de 2017, mais de 10 bateristas passaram por testes de composição e ensaios de arranjos para poder produzir o álbum. Depois de 1 ano, ainda não tinha dado certo. 
André Luckner desde cedo se aventurou no Metal Progressivo, seguindo seu pai. Antes da Bâmos Q Bânia, ele tocou em diversas bandas das regiões de São Paulo e Sorocaba, onde pôde explorar diversos gêneros e tribos. Mas foi na faculdade de Produção Fonográfica que, começou a beber mais da fonte do Rock Progressivo e viera a conhecer os irmãos Guazzelli, seus futuros companheiros de banda. 
Foi então que ele recebeu um convite a participar da seleção de bateristas para a banda de prog (até então sem nome). Logo de cara, no teste com Rafael Guazzelli, o entrosamento foi tão intenso, que o verso, pré-refrão e refrão de uma das músicas já estavam prontos ao final do encontro. 
Assim, estava decidido: a banda agora tinha um baterista!

 

Consolidação da banda

A partir deste ponto, foi um ensaio atrás do outro e muitas horas escrevendo, reescrevendo, adicionando, retirando, aprendendo, tocando e refazendo, até alcançarmos a tão desejada excelência. Neste rítmo, no ano de 2018, temos a banda é oficializada a público e com nome definido - Bâmos Q Bânia. 
Conforme foram sendo finalizadas as composições e arranjos, notamos que precisávamos de uma apresentação de estréia. Assim foi realizado o evento Bam com a Bâmos Q Bânia, um pocket show para os amigos e familiares com Jams entre os mesmos. Após esse evento Beta, começamos nossa aventura por casas de show, mas, com isso, notamos uma certa incapacidade de tocar com qualidade ao vivo. Era preciso uma organização específica. Assim, foram realizados mais dois eventos organizados por nós, o Solta o Som! e o Terra Sonora Sorocaba.
As coisas começaram a caminhar mais ainda quando a TV SBT Sorocaba fez uma matéria nós. Também foram lançadas no Youtube 3 produções Cover: Red - King Crimson (ft. Reinaldo Donato), Never Let Go - Camel e Poseidon’s Creation - Eloy. E, depois disso, ainda fomos selecionados para abrir o show do Jota Quest na Festa Junina de Votorantim. 
Feito isso, começamos a ganhar autoridade e estava na hora de, finalmente, produzirmos o primeiro álbum.  Só havia um problema: enquanto que as linhas instrumentais foram cuidadosamente exploradas, a maioria das letras, em inglês, eram rasas em sua complexidade. Decidimos então que seriam refeitas quase todas elas e em português, chegando até mesmo a refazermos totalmente algumas melodias. Depois deste denso re-trabalho, de fato, para o alívio de todos, notamos o quanto valeu a pena.

 
 

A produção do primeiro álbum

Tendo os arranjos todos definidos e as letras prontas, começamos a gravar nossas primeiras tracks oficiais do álbum, mas de um jeito incomum. De fato, foi executado o sistema overdub (empilhamento de canais). Começando pela gravação de bateria, mas com o baixo também já presente, sendo gravado em paralelo. Além disso, há trechos improvisados pelos integrantes nas músicas e, para isso, foram gravados vários takes (com guitarra e baixo ligados em linha) e selcionamos o melhor na bateria, para, depois, serem somados os novos solos de tais instrumentos por cima, acompanhando o feeling da Jam. Este método foi feito inspirado na gravação do Histórias e Bicicletas do Oficina G3. Depois disso, foram feitas as gravações de guitarra e teclados base. O penúltimo passo foi a gravação de vozes, seguida dos solos e efeitos de teclados. Vale ressaltar que a engenharia de captação foi feita sendo alternada pelos integrantes, como forma de evitar saturar uma única pessoa.   
Após as gravações, feito tudo de forma independente, nos dividimos em funções para lidar com a extrema carga de tarefas: O Giovanni ficou com responsável pelas mixagens, edições e a masterização do álbum; Rafael ficou com toda parte de produção audiovisual da banda e edições de guitarra; André fez as edições das baterias e baixos, ficou responsável por estudar estratégias de divulgação digital e fazer o site da banda e o César é o responsável pela tesouraria e manutenção/promoção das mídias sociais.

 

Atualmente,

Estamos em processo de lançamento dos materiais fonográficos, disponibilizando nossa primeira single, Eletrolux, dia 30 de Julho de 2020. Seguindo com mais conteúdos, inclusive o álbum e outros clipes, no decorrer do ano.

 

+55 15 99717-9315

©2020 por Bâmos Q Bânia.